Peyote revisita a banda A Porca e A Engrenagem no novo trabalho 'Movimento Barraco'.

 Peyote revisita a banda A Porca e A Engrenagem no novo trabalho  'Movimento Barraco'.


Single conta com participações do vocalista Carbono e de sua filha Helena  




 Andrea Barça, Adriana  Freitas, Letícia Santos e Isabella Castilho (foto: Arquivo pessoal)


Peyote faz releitura Nu Metal de Movimento Barraco, letra de Dudu Valle , em homenagem à extinta banda 'A Porca e A Engrenagem',  trazendo o integrante original Carbono e sua filha Helena, em feat inédito. O lançamento digital do single, que conta com as baquetas de Glauco Mendes (Tianastacia, Lagum, Pato Fu), acontece no dia 24 de maio pelo selo Caravela Records.



É o quarto de um sequência de seis singles que comporão o EP 'Minha Vida é Pura Fake News', previsto para o segundo semestre. Peyote é uma banda feminina, formada por Andrea Fernandes Barça nos vocais, Isabella Castilho na guitarra, Adriana Freitas no baixo e a recém chegada Letícia Santos, que assume a bateria nos shows e nas próximas gravações após o EP.



Pre-save 'Movimento Barraco': https://peyote.bfan.link/movimento-barraco



No ano de 2002, ainda com a primeira formação, quando Andrea, Isabella e Adriana contavam  com o segundo  guitarrista Eurico Igarashi e o baterista e compositor Alessandro Tonnera, a banda gravou o álbum  de estreia, auto intitulado Peyote (disponível em todas as plataformas de música) com 15 músicas, sendo 14 delas autorais, 9 em parceria de Andrea e Alessandro, que assina todos os arranjos das faixas. 



Ao longo de sua trajetória, Peyote teve muitos shows emocionantes e fãs fiéis por toda a cena carioca. Mas no auge um fim brusco interrompeu a trajetória do grupo por questões pessoais, relacionamentos, mudança de empregos dos integrantes, além de um breve retorno em 2008 mas que não se consolidou. 



O retorno de fato começou a se desenhar durante a pandemia em 2020, quando as três meninas se reencontraram e começaram a compor um novo álbum de músicas inéditas e autorais. Criam uma webserie contando a história de como caminhos da vida podem nos afastar dos nossos sonhos (como o de viver de música) e o roteiro da obra “Peyote Band : uma banda de garotas” é indicado a um dos 10 melhores projetos do Rio Web Fest 2022. A banda também compôs a música tema da série documental 'Preciso Voltar Pra Casa', da Box Play Brazil. 



Em dezembro de 2023, Peyote lança o primeiro single, “O que você nasceu pra ser”, em que clipe e faixa falam dos sonhos abandonados e do preço alto pago por isso. Em seguida,  lançam 'Preciso Voltar Pra Casa', uma canção feminista que fala de tudo que a mãe solo e a mulher sofre na maternidade, nas relações, no mercado de trabalho, e todos os dedos que são apontados para a mulher que quer ser livre. Na sequência, vem 'Mentira Real', um manifesto político cheio de urgência com a pegada inconfundível da compositora e guitarrista da banda Isabella (o título do EP 'Minha Vida é Pura Fake News' foi pensado a partir de uma frase desta faixa). 



Pre-save 'Movimento Barraco': https://peyote.bfan.link/movimento-barraco



A vocalista Andrea conta que, quando estava no auge do Peyote em 2003, sua vida mudou radicalmente, casando, se tornando mãe e a música Movimento Barraco, carro chefe de A Porca e A Engrenagem, marca o primeiro fim da banda Peyote. Andrea esteve no palco junto da Porca e perdeu contato com sua banda original. 



Dudu Valle, compositor da obra, diz “que o Movimento Barraco era a ideia de um músico independente que vivia na marginalidade e só via solução na criação de algo subversivo.”  A canção tem ainda como parceiros Carbono, Ludi Um e o saudoso dj Gelo. Mais tarde, a banda Medulla chegou a regravar a música que virou até nome de fã clube. 



Anos depois Dudu cria um festival chamado Mov, que hoje é uma tenda dentro do Festival Rock The Mountain, para dar visibilidade a músicos independentes. Ele diz que tudo isso é legado desse Movimento Barraco. 



Sobre a regravação pela Peyote :  "com toda força daquilo que nasceu para ser, decidimos então regravar, em homenagem, a faixa que um dia marcou o fim da nossa banda, hoje apresentando o nosso retorno. Porque aquilo que tem que ser, tem muita força! A participação luxuosa de Carbono (da formação original da Porca)m e também da estreia e feat de sua filha Helena, simbolizam esse renascimento", conta Andrea. 



"Por falar em Símbolos, a capa também é assinada por Dudu Valle, uma criação dele e da banda Peyote, que procurou inspiração na histórica capa Blood Sugar Sex Magik, do Red Hot Chili Peppers, só que agora com meninas com cobras saindo de suas bocas e olhando para elas mesmas (mostrando que nós podemos ser sempre nossos algozes como no trecho da letra de O que você nasceu pra ser - é só você contra você”). As cobras também representam o solo de Isabella Castilho em menor harmônica. No centro, a rodela simboliza uma porca/parafuso para homenagear a Porca e a Engrenagem e, no centro disso,  está o cacto Peyote. Afirmando que o que um dia separou, é muito mais forte e perfeito quando tem que ser e quando é fruto da união de forças! Esse seria o verdadeiro Movimento!", finaliza a vocalista.



Pre-save 'Movimento Barraco': https://peyote.bfan.link/movimento-barraco




Ficha técnica

Vocal: Andrea Barça

Baixo: Adriana Freitas

Guitarra: Isabella Castilho

Bateria: Glauco Mendes

Produção: Peyote

Gravado, mixado e masterizado : Companhia dos Técnico Megaphone

Mix e Master: Daniel Alcoforado, Arthur Luna, Raphael Piquet

Técnicos de gravação: Willian Jr e Raphael Piquet

Autores: Dudu Valle, Carbono, Ludi Um e DJ Gelo

Capa: Dudu Valle

Selo: Caravela Records

Distribuição: Believe


Link Midia Kit: https://drive.google.com/file/d/1pP5WYK5r3QToVNpC-5U2AKwAYf4LFGOx/view?usp=drive_link



Assessoria de Imprensa

Paula Ramagem

Postagem Anterior Próxima Postagem