Marlye Ferreira apresenta o show "Guerreira ao Vivo", no próximo dia 27 (quinta), na Praça Barão da Taguara, para cantar o lugar do feminino.

 Marlye Ferreira apresenta o show "Guerreira ao Vivo", no próximo dia 27 (quinta), na Praça Barão da Taguara, para cantar o lugar do feminino.





cantora e compositora Marlye Ferreira apresenta o show "Guerreira ao Vivo", na Praça Barão da Taguara, Praça Seca/Jacarepaguá, no dia 27 de junho, quinta-feira, com direção do produtor musical e executivo Tiago Adrena, e direção de imagem de Julia Vidal, com o intuito de percorrer o lugar do feminino através dos tempos, além de comemorar as quase duas décadas em que foi promulgada a Lei 11.340/06, conhecida com Lei Maria da Penha.


O show foi pensado a partir do Pocket show realizado em Botafogo, RJ, em julho de 2022, com o título 'Idêntica ao Sol'. Portanto o registro desse trabalho tem como base a busca da ancestralidade musical e a reflexão sobre a produção contemporânea e a herança comum, proporcionando assim a possibilidade de acesso da nova geração a esse registro de fundamental importância através das artistas contemporâneas.


SOBRE O SHOW


“Mulher Guerreira” tem o intuito de percorrer o lugar do feminino através dos tempos, iniciando na Idade Média, acompanhando algumas mulheres, com a música “Guerreira e Valente”, que fala da situação da mulher doente com uma grave hemorragia, que, após se tratar com os melhores médicos de sua cidade e não obtendo a cura, apela para o Sagrado. 


Outro destaque é a Rainha de Sabá cujo relacionamento com o Rei Salomão, tiveram um filho, que não recebeu reconhecimento paterno. A escrava Agar, expulsa de seu convívio familiar, pela patroa, sendo obrigada a ir parar no deserto com seu filho. A guerreira Jael, mulher valente, astuta, matou um general de um exército inimigo em época de guerra.


Na música “A Remadora”, a mulher atravessa os tempos difíceis com garra e coragem, usa a força dos braços e dos pensamentos para ultrapassar as correntezas e intempéries da vida em seu dia a dia marcado por muito labor.


Em “Imaginei”, é a mulher que sonha, ela não consegue ficar parada  em um lugar desconfortável, porque o lugar da mulher é onde ela deseja estar. Através dessa música adentramos a uma atmosfera romântica, deixando-se levar pelo coração a uma paixão arrebatadora.


Então quem é essa Mulher? “Essa Mulher Sou Eu” personifica todas mulheres. Aquela que sorrir, mas também chora, aquela que vai à luta, mas também folga; aquela que briga e brinca com a vida.


Nessa viagem, que poderia ser um sonho, ela pergunta: “Que Mundo é Esse? ”. Esse não é o mundo que nós queremos, desejamos coisa melhor para nós e para todas e todos. O que estão fazendo com o nosso Planeta?  O amor deve ser a única forma de expressão. Quem é aquela que surge dentre a multidão, reluzente e que ofusca os olhos?


É a “Idêntica ao Sol”. E os olhares se voltam para quem chega ao topo, os obstáculos aparecem,  mas seu lema é seguir em frente, convicta de que quem nasceu para brilhar, não precisa ter medo das sombras.  Muitos vão dizer que foi sorte, mas foi muito trabalho, estudo, dedicação, perseverança. Além disso, “Acredite Se Quiser”. Existem vários perfis de mulheres, mas essa é cheia de graça, a melhor de todas - a que, apesar das lutas, é persistente, não para porque tem fé.


Marlye Ferreira  apresenta músicas autorais e releituras de grandes nomes da MPB, confirmando-a como uma artista multifacetada, pesquisadora incansável da temática das mulheres, traduzida através de sua voz única. O show "Guerreira ao Vivo" será no dia 27 de junho, às 19h, na Praça Barão da Taguara, Praça Seca, em frente à estação do BRT. Censura livre e gratuito.





Assessoria de Imprensa
Paula Ramagem
Postagem Anterior Próxima Postagem