Empresário Helder Zebral lança sua linha de vinhos


FOTO DIVULGAÇÃO

A meta do empresário é produzir 10 mil garrafas de vinho branco Sauvignon e 10 mil garrafas de vinho da uva Shiraz, com uma previsão de produção total de 20 mil garrafas já para a primeira safra, em setembro deste ano

O empresário Helder Zebral é um produtor de vinhos e um apaixonado por essa arte milenar que envolve uvas, terra e muita dedicação. Sua trajetória rumo à produção de vinhos orgânicos no coração do Cerrado brasileiro é uma história que envolve amor pelo vinho e pela natureza e inúmeros desafios superados e sonhos realizados.

Desde cedo, Helder cultivou um gosto refinado por vinhos, explorando vinícolas em toda a Europa, Estados Unidos e nas Américas do Sul e do Norte e ampliando cada vez mais sua adega particular, chegando a seis mil garrafas. Foi essa paixão que o levou a enxergar a possibilidade de produzir vinhos brasileiros que figurassem entre os melhores do mundo.

Entretanto, para dar início à produção, o empresário Helder Zebral viu potencial onde poucos viticultores viram: no Cerrado brasileiro. E foi justamente no clima tropical da região do entorno de Brasília, área que tem se destacado pela produção de uvas e vinhos, que as condições ideais para o cultivo de variedades como Shiraz e uvas brancas se apresentaram favoráveis.

Pensando em um produto diferenciado e com alta qualidade, a alternativa foi o vinho orgânico, livre de inseticidas que são administrados na produção das uvas e demais produtos nocivos à saúde. Porém, produzir vinhos orgânicos no Cerrado trouxe seus desafios. Helder teve que repensar o manejo da terra e das plantações, adotando práticas sustentáveis e livres de agrotóxicos. Mas os resultados falam por si: seus vinhos são uma expressão do terroir único do Cerrado, refletindo a qualidade das uvas e o cuidado com o meio ambiente.




“Nossos vinhos são uma experiência sensorial que conecta as pessoas à terra e à cultura brasileira. Com uma produção inicial modesta, eu pretendo expandir a vinícola e levar meus vinhos para o mercado nacional e internacional”, conta Helder.

Além dos benefícios ambientais de uma produção orgânica, Helder enxerga um impacto social positivo em sua empreitada. O empresário quer democratizar o acesso ao vinho de qualidade no Brasil, tornando-o mais acessível e integrado à cultura local.

Para Helder, o vinho é mais do que uma bebida; é um símbolo de celebração, convívio e prazer. “Estou otimista em relação ao futuro da produção de vinhos no Brasil e confiante de que o Cerrado em breve será reconhecido como uma região vinícola de destaque”, disse o produtor.

Helder já tem planos para o futuro, incluindo o lançamento de novas variedades e a inauguração de sua vinícola em 24 de julho deste ano. “Estou determinado a deixar minha marca no mundo do vinho brasileiro. Neste ano, pretendo produzir 10 mil garrafas de vinho branco Sauvignon e 10 mil garrafas de vinho da uva Shiraz, provenientes de minha fazenda em Cristalina, com uma previsão de produção total de 20 mil garrafas já para a primeira safra, em setembro”, finalizou.

Redação

Postagem Anterior Próxima Postagem