DUPÊ LANÇA EP "CORDEL, PAIXÃO E PIXO" UNINDO TRADIÇÃO NORDESTINA E MODERNIDADE EM ROMANCE MUSICAL

 O EP chegou a todas as plataformas digitais na última sexta-feira (07/06) mesclando música e visuais para explorar a convergência poética de duas culturas distintas.



O cantor e compositor DUPÊ apresentou na última sexta-feira (07/06) seu novo EP "Cordel, Paixão e Pixo", um projeto que explora o encontro entre a tradição cultural nordestina e a modernidade urbana. 


O EP "Cordel, Paixão e Pixo"  é uma obra onde o artista nordestino vive um romance com uma menina da cidade grande, e em cada audiovisual do EP será revelada uma parte diferente dessa estética "Tradição x Modernidade".


"Menina Problema", o primeiro single, trouxe o primeiro cenário desse contraste com o casal se conhecendo na Feira de São Cristóvão, Centro de Tradições Nordestinas dentro da cidade do Rio de Janeiro, onde acontece o primeiro contato dessa mistura, cujo sabor é conhecido pelos dois mundos.


Para isso o ep conta com 2 faixas de Piseiro com batidas pop e eletrônicas e 2 faixas de Xote (subgênero tradicional do forró, difundido por Luiz Gonzaga na década de 30) com um estilo de composição de RAP/HipHop e flows de Trap, trazendo uma nova perspectiva para o cenário da música nacional.


O projeto é um resgate da origem artística e cultural do rapper DUPÊ, onde ele busca disseminar a cultura da música nordestina tradicional, colocando isso dentro do contexto estético da modernidade, com o objetivo de "Nordestificar" o Sudeste e o resto do país. 


Contando com participações renomadas como Neo Beats, Taylan e Caim, e produção musical assinada por Guiga Serra, Tio Thulio e Gabriel Serour, o projeto apresenta uma faceta distinta deste encontro cultural. Cada faixa do EP vem acompanhada por um audiovisual único, assista agora clicando aqui.





Siga DUPÊ: https://www.instagram.com/dupedp/


Sobre DUPÊ:

DUPÊ, músico e artista de rua de Salvador/Bahia, é um verdadeiro símbolo artístico. No começo de sua carreira, liderou o coletivo de poesia "Capitães D'areia", que declamava poesia nos ônibus de Salvador, e junto com eles fundou a marca TRAPIXO, que usa como conceito visual os letrados e pixos desenvolvidos pelo próprio artista. DUPÊ é um exemplo de criatividade e originalidade e sua obra incorpora fortemente o regionalismo musical, mesclando harmonias estrangeiras como RAP/Hip-Hop e R&B com o forró, piseiro, axé e música baiana.

Em colaboração com JapaSystem, Pedro Lotto e Paiva, produziu na WhiteMonkeyRecords sucessos como "Serpente Serpentina", "Choro de Xangô" e "Roma Negra", acumulando mais de 275 mil views no YouTube e sua estreia no RapBox, em 2020, com o clipe "Sexta-Feira 13", foi um marco. No São João de 2021, surpreendeu com "Lábio de Licor", um forrótrap inovador. Além disso, participou do álbum "Sistema Percussivo Integrado" de JapaSystem, com a faixa "BOTUFONE", ao lado de Carlinhos Brown, BNegão e Larissa Luz. Em 2022, assina com a renomada gravadora Bagua Records e lança em 2024 seu projeto inaugural pela gravadora, o single “Blindado”.

Ficha Técnica:
Direção Executiva: Jairo Andrade

Produção Executiva: Maria Morais 

Marketing Geral: Valentina Morais 

Produção Musical: Guiga Serra, Tio Thulio e Gabriel Serour

Composição/Vocais: DUPÊ, Caim, Neo Beats, Taylan

Mix/Master: Tio Thulio

Direção: Mateus Cony

Dir. Fotografia: Eduardo Damatta

Pós Produção: Dara Meana

Dir. Criativa: Drake do Nordeste

Redação

Postagem Anterior Próxima Postagem